Ainda é pecado, mesmo que não prejudique ninguém?

Billy Graham Pergunta: Posso entender porque é que Deus diz que é errado fazer coisas que prejudicam os outros, mas e sobre as coisas que não prejudicam ninguém? Eu não vejo porque deveriam ser rotuladas de pecado. O que eu faço em privado não incomoda ninguém. - G.M.N. 

Resposta: Está certo, até certo ponto; tudo o que fazemos que prejudica os outros é um pecado aos olhos de Deus. Se olhar para o que é proibido pelos Dez Mandamentos, por exemplo, descobrirá que a maioria das coisas na lista trata de pecados que prejudicam outros - homicídio, mentira, roubo, adultério, e assim por diante. (Pode encontrar os Dez Mandamentos em Êxodo 20:1-17)

     Porém isso não é verdade para todos os Dez Mandamentos. O último, por exemplo, proíbe a cobiça ou seja, um profundo anseio por algo que pertence a outra pessoa). Mas a cobiça não é uma ação externa; é algo que se passa somente nos nossos corações e mentes. Também não parece prejudicar ninguém (a não ser que conduza a algo como trapacear ou roubar). E, no entanto, Deus ainda a rotula de pecado. 

     Porquê? A razão é porque cada pecado que cometemos fere alguém - incluindo a si próprio. Se permitir que a cobiça se enraíze na sua alma, por exemplo, esta feri-lo-á, e transformá-lo-á numa pessoa egocêntrica, gananciosa. Todo o pecado prejudica alguém, mesmo que só a nós próprios. 

     Contudo Deus ama-o e não quer que seja um escravo do pecado por mais tempo. Foi por isso que Ele enviou o Seu único Filho, Jesus Cristo, ao mundo, para que pela Sua morte e ressurreição vencesse o poder do pecado sobre nós. Não se deixe enganar, mas pela fé volte-se para Cristo, crendo n’Ele como seu Salvador, para obter o perdão e a nova vida de que precisa. A Bíblia diz: "Qualquer que comete pecado, também comete iniquidade; porque o pecado é iniquidade. E bem sabeis que ele se manifestou para tirar os nossos pecados …" (1 João 3: 4,5).

- Billy Graham



Discurso de Billy Graham em Silicon Valley sobre fé,ciência e tecnologia: