Aos Pais dos meus Netos (32) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Aos pais dos meus netos


ANÁLISE DE FAMÍLIAS DA BÍBLIA

Barzilai, o Gileadita

     "E era Barzilai mui velho, da idade de oitenta anos; ele sustentara o rei, quando este estava em Maanaim, porque era homem mui rico" (Veja II Samuel 19:32). O rei convidou a Barzilai a ir com ele a Jerusalém, assegurando-lhe: “... vem tu comigo e te sustentarei em Jerusalém". Porém Barzilai considerou-se velho demais para aceitar esse convite, e, afora isso, ele não tinha sustentado o rei esperando recompensa. O que o levara a servir ao rei naqueles dias de aperto e de dificuldades em que David se encontrava fora foi o amor e a hospitalidade. O amor não espera retribuição. Barzilai acrescentou uma palavra que todos nós, creio eu, havemos de dizer naquele dia ao nosso Senhor: " ... por que há de me retribuir o rei com tal recompensa?" (Veja II Samuel 19:36). Barzilai disse ao rei que preferia voltar à sua cidade, mas que seu filho Quimã fosse com o rei, e que fizesse a este o que bem lhe parecesse. A isso o rei respondeu: "Quimã passará comigo, e eu lhe farei como for do teu agrado, e tudo quanto desejares de mim eu te farei." (v.38).

     O que será que David passou a fazer então pelo filho do seu amigo, que o sustentara durante o seu desterro? Não sabemos se dividiu com ele a sua herança em Belém. O que sabemos é que David nunca esqueceu as beneficências de Barzilai, que compartilhou do seu desprezo, pois no leito da morte recomendou aos cuidados de Salomão, não somente a Quimã, mas "os filhos de Barzilai, o gileadita". O que sabemos também é que o nosso Senhor dividirá a Sua casa gloriosa com todos aqueles que compartilharem com Ele da Sua rejeição.

     É um privilégio abençoado podermos participar, com o Senhor Jesus, da Sua rejeição, assim como é abençoado também os nossos filhos poderem participar connosco dessa mesma rejeição. Eles e nós havemos de dividir a glória com Aquele que temos aprendido a amar na Sua rejeição. Há quem diga: Deixe que os filhos por si mesmos se decidam. Não foi esse o parecer, nem o procedimento, daqueles nobres no Velho Testamento. Era bem lógico e normal que os filhos acompanhassem os pais aonde quer que estes fossem. Deus queira que seja assim também com os nossos filhos.

“AOS PAIS DOS MEUS NETOS”
Cartas de um avô aos pais dos seus netos
G. C. Willis

(Continua)

Aos Pais dos meus Netos (1)
Aos Pais dos meus Netos (2)
Aos Pais dos meus Netos (3)
Aos Pais dos meus Netos (4)
Aos Pais dos meus Netos (5)
Aos Pais dos meus Netos (6)
Aos Pais dos meus Netos (7)
Aos Pais dos meus Netos (8)
Aos Pais dos meus Netos (9)
Aos Pais dos meus Netos (10)
Aos Pais dos meus Netos (11) 
Aos Pais dos meus Netos (12)
Aos Pais dos meus Netos (13)
Aos Pais dos meus Netos (14)
Aos Pais dos meus Netos (15)
Aos Pais dos meus Netos (16)
Aos Pais dos meus Netos (17)
Aos Pais dos meus Netos (18)
Aos Pais dos meus Netos (19)
Aos Pais dos meus Netos (20)
Aos Pais dos meus Netos (21)
Aos Pais dos meus Netos (22)
Aos Pais dos meus Netos (23)
Aos Pais dos meus Netos (24)
Aos Pais dos meus Netos (25)
Aos Pais dos meus Netos (26)
Aos Pais dos meus Netos (27)
Aos Pais dos meus Netos (28)
Aos Pais dos meus Netos (29)
Aos Pais dos meus Netos (30)
Aos Pais dos meus Netos (31)
Aos Pais dos meus Netos (32)

 
Share |