Aos Pais dos meus Netos (31) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Aos pais dos meus netos


ANÁLISE DE FAMÍLIAS DA BÍBLIA

Itai

     Por entre todos os desgostos e dissabores na vida de David brilham a fidelidade e o amor de Itai, o geteu. Conforme vocês se devem lembrar, Golias, o gigante, era também de Gate. Itai e Golias procedem, portanto, do mesmo lugar. Talvez tenham sido amigos. Pode não ter sido assim, mas gosto de imaginar que Itai tenha simpatizado com David, quando este matou o grande, aquele guerreiro valente, em que Itai, talvez até então, tenha confiado. Mais tarde David fugiu de Saul e foi a Aquis, Rei de Gate (veja I Sm 21), levando consigo a espada de Golias. Não é de admirar que não tenha sido bem recebido pelos filisteus, a ponto de ter de fingir¬-se de demente, para não ser morto. Também nessa situação pouco louvável, Itai teve oportunidade de ver a David, seu futuro líder, ou, pelo menos, de ouvir a seu respeito. Parece que no último tempo das peregrinações de David, quando da fuga diante de Saul, a sua fé e paciência falharam, visto que mais uma vez fugiu para Gate. Desta vez é acolhido pelo rei, e este lhe dá uma cidade, Ziclague, para morar, com o seu pequeno exército. Aquis chegou a propor a David fazê-lo "sua guarda pessoal" para sempre. (I Samuel 28:2). Talvez tenha sido durante esse mesmo tempo de desterro e fuga de David, que Itai tenha chegado a conhecê-lo, e a estimá-lo. Embora não o saibamos, acho não ser errado admitirmos essa hipótese. Itai tomou tudo quanto tinha, os seus filhos, os seus servos etc., e passou para Israel, não porque gostasse desta terra, mas porque estimava o rei David. Não se sabe, por quanto tempo Itai pôde alegrar-se da prosperidade de Israel até que David lhe disse:

     "Ontem vieste...” (2 Samuel 15:20). Agora David se encontrava em iminência de mais uma fuga, desta vez ameaçado pelo seu próprio filho, Absalão (11 Samuel 15), e mais uma vez sente o que é ser rejeitado. A maioria do povo estava a favor de Absalão, o subversivo; Itai, porém, não hesitou um instante sequer a decidir-se ao lado de David. Itai deixa com todos os seus a terra adotiva, para seguir ao rei rejeitado, aonde quer que este vá. David perguntou a Itai: "Por que irias tu também connosco? Volta e fica-te com o rei, porque és estrangeiro e desterrado de tua pátria. Chegaste ontem e já te levaria eu hoje connosco a vaguear, quando eu mesmo não sei para onde vou? Volta, pois, e faze voltar a teus irmãos contigo. E contigo sejam misericórdia e fidelidade." Mas como é comovente a resposta de ltai: "Tão certo como vive o Senhor, e como vive o rei meu senhor, no lugar em que estiver o rei meu senhor, seja para morte seja para vida, lá estará também o teu servo." Esse facto lembra a resposta que Rute deu à Noemi. Também Rute era estrangeira. O grande amor que sentia por Noemi tomou conta do seu coração, a ponto de esquecer a sua terra natal e os seus parentes. Tanto Rute quanto Itai haviam compreendido muito bem o significado das palavras proferidas, mais tarde, pelo Senhor: "Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a Mim, não é digno de Mim; quem ama seu filho ou sua filha mais do que a Mim, não é digno de Mim; e quem não toma a sua cruz, e vem após Mim, não é digno de Mim" (Mateus 10:37-38).

     Podemos imaginar quanto não significavam para David as palavras de Itai! Não foram muitas palavras com que David lhe respondeu: "Vai, e passa adiante." Nada de agradecimentos ou de reconhecimento. Porque será? Acredito que o coração de David transbordava de gratidão, a ponto de não poder falar muito; Itai, no entanto, entendia-o. Há situações em, que dois corações entendendo-se reciprocamente, o silêncio é beneficente.

     Assim Itai passou para o outro lado, para Israel, com todos os seus servos e filhos com ele. É fácil imaginar que naquela noite não houve nenhum aconchego e nenhum conforto à espera das famílias; porém, expostos à inclemência do tempo, vagueavam nas encostas do Jordão, em cujas águas frias e escuras tiveram de passar no meio da escuridão da noite. Que cena comovente não deve ter sido! Até parece que se ouvem as tenras vozes das crianças perguntando: Pai aonde vais? Itai talvez tenha respondido:

     "Estamos a seguir o rei". Eu, particularmente, acredito que essas palavras, caso ele as tenha dito, devem ter sustentado nos pequeninos uma afeição duradoura para com esse rei. Meus amados, vamos procurar despertar nos corações dos filhinhos o amor ao seu Rei. Façamos com que ele seja o alvo das suas inclinações, enquanto ainda forem pequenos! Será que aquelas crianças que acompanha¬vam toda aquela multidão que seguia ao rei David, através das campinas, no meio das dificuldades, guiados por seus pais, sentiam falta do conforto e do luxo que ficara para trás? Creio que até as crianças já entendiam que valia a pena deixar tudo isso para trás, para seguir após o rei.

“AOS PAIS DOS MEUS NETOS”
Cartas de um avô aos pais dos seus netos
G. C. Willis

(Continua)

Aos Pais dos meus Netos (1)
Aos Pais dos meus Netos (2)
Aos Pais dos meus Netos (3)
Aos Pais dos meus Netos (4)
Aos Pais dos meus Netos (5)
Aos Pais dos meus Netos (6)
Aos Pais dos meus Netos (7)
Aos Pais dos meus Netos (8)
Aos Pais dos meus Netos (9)
Aos Pais dos meus Netos (10)
Aos Pais dos meus Netos (11) 
Aos Pais dos meus Netos (12)
Aos Pais dos meus Netos (13)
Aos Pais dos meus Netos (14)
Aos Pais dos meus Netos (15)
Aos Pais dos meus Netos (16)
Aos Pais dos meus Netos (17)
Aos Pais dos meus Netos (18)
Aos Pais dos meus Netos (19)
Aos Pais dos meus Netos (20)
Aos Pais dos meus Netos (21)
Aos Pais dos meus Netos (22)
Aos Pais dos meus Netos (23)
Aos Pais dos meus Netos (24)
Aos Pais dos meus Netos (25)
Aos Pais dos meus Netos (26)
Aos Pais dos meus Netos (27)
Aos Pais dos meus Netos (28)
Aos Pais dos meus Netos (29)
Aos Pais dos meus Netos (30)
Aos Pais dos meus Netos (31)

 
Share |