As ÚLTIMAS palavras de Cristo PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Carlos Oliveira      Passados cerca de 2.000 anos muitos Cristãos ainda não perceberam que as ÚLTIMAS palavras de Cristo não são as que Ele disse 40 dias depois de ressuscitar, e que estão registadas nos últimos capítulos de Mateus, Marcos, Lucas e João e no 1º capítulo de Atos, MAS AS QUE ELE PROFERIU, JÁ NA GLÓRIA, A PAULO E POR SEU INTERMÉDIO.

     Parece que muitos hoje ainda precisam de ouvir o que Paulo disse aos Coríntios: “Visto que BUSCAIS UMA PROVA DE CRISTO QUE FALA EM MIM (2 Cor. 13:3).

     “Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, é soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas” (1 Tim. 6:3,4). Este texto tem de ser lido no seu contexto, para percebermos o que Paulo significa quando se refere, em concreto, às “sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo”.
 
Nos versículos anteriores (1,2) Paulo dá ensino sobre os “senhores” e “servos” Cristãos, dizendo a Timóteo “Isto ensina e exorta. Se alguém ensina outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo …”. Ou seja, a doutrina que Paulo ensinava eram “sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo”.
 
“SÃS PALAVRAS DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO”, É O QUE JESUS CRISTO ENSINOU DA GLÓRIA A PAULO E POR SEU INTERMÉDIO, ATRAVÉS DAS SUAS EPÍSTOLAS (Comparar com Atos 20:24; 1 Tessalonicenses 4:15; 1 Coríntios 11:23). Há quem nos acuse de que fazemos mais das palavras de Paulo do que das palavras do Senhor Jesus Cristo, ignorando os tais que as palavras de Paulo são as últimas palavras do nosso Senhor.
 
Quando é que os Cristãos dos nossos dias vão finalmente perceber que “daqui por diante a ninguém conhecemos segundo a carne, e, ainda que também tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo AGORA JÁ O NÃO CONHECEMOS DESTE MODO(2 Cor. 5:16)? O nosso relacionamento com Cristo agora é com Ele glorificado (Hebreus 2:9), não com Ele humilhado; com Ele na glória, não com Ele na Terra, segundo a carne.
 
Talvez agora seja mais fácil entender porque os Hebreus, a quem Jesus foi enviado (Mateus 15.24) deviam agora  "DEIXAR", isto é, pôr de parte, renunciar, abandonar, não prosseguir, não continuar com, não fazer caso de,  “os rudimentos da doutrina de Cristo … não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus.  E da doutrina dos BATISMOS, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno”Talvez agora seja mais fácil entender porque os mesmos Hebreus deviam agora  prosseguir “até à perfeição” – à revelação completa que o Senhor deu da glória a Paulo (1 Coríntios 13:10), à sua doutrina.
 
     Atentemos para o que o nosso Senhor Jesus Cristo disse da glória, pois essa sim, é a nossa guia de marcha atual.
- C.M.O.

Artigos relacionados:
 
 

Saiba mais, melhor e em mais profundidade aqui:
 
 
Share |