Cisternas rotas PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

águas vivas     "Porque o meu povo fez duas maldades: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas, que não retêm águas" (Jeremias 2:13).

     É um mau negócio trocar um manancial por cisternas, e especialmente por cisternas rotas. Um manancial é uma fonte de água fresca, pura, refrescante, que jorra da terra. Uma cisterna é um reservatório artificial para armazenar água. A água nele pode tornar-se estagnada e suja. Quando a cisterna se rompe, a água escapa e a poluição penetra.

     O Senhor é um manancial de águas vivas. O Seu povo pode encontrar n’Ele satisfação que perdure. O mundo é uma cisterna, uma cisterna rota. Oferece a esperança de prazer e felicidade, mas aqueles que procuram satisfação nele ficam inevitavelmente desapontados.

      A Maria foi criada num lar Cristão onde a Palavra de Deus era lida e memorizada. Mas ela rebelou-se contra o modo de vida dos pais e abandonou o lar, determinada a viver à grande. A dança tornou-se numa paixão da vida dela. Tentando reprimir todas as recordações da sua base Cristã, ela continuou a viver na dança.

       Certa noite quando voava pela pista de dança com o seu par, ela foi agrilhoada por um versículo bíblico que tinha aprendido quando era miúda: «Porque o meu povo fez duas maldades: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas, que não retêm águas». No meio da dança, ela foi convencida do seu pecado. Tomando consciência do vazio da sua vida, ela volveu-se para o Senhor e converteu-se. Ela desculpou-se por não continuar a dançar, deixou a discoteca, e nunca mais voltou.

      A partir desse momento ela pôde identificar-se com o poeta que escreveu:
 

“Tentei as cisternas rotas, Senhor,
Mas, ah! Faltou a água!
No exacto momento que me debruçava para beber ela desapareceu,
E zombavam de mim ao verem-me gemer.
Agora ninguém a não ser Cristo me pode satisfazer,
Não quero outro nome;
Amor, e vida, e alegria eterna,
Senhor Jesus, achei em Ti.

A Maria experimentou a verdade das palavras do Salvador, “Qualquer que beber desta água tornará a ter sede; mas aquele que beber da água que Eu lhe der nunca terá sede, porque a água que Eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna. (João 4.13,14).

 
Share |