• 1
  • 2
  • 3

Servindo entusiasticamente,
com amor e temor,

para em tudo te enriquecer em Cristo, em toda a Palavra, em todo o conhecimento (1 Coríntios 1:5).

Testemunhos

Pedro Cândido

Breve testemunho acerca de como se converteu a Cristo e de como tem sido a sua vida ao Seu lado.

José Jacinto Carvalho

Conversão significa mudar de vida e a minha vida mudou mesmo.

Jorge da Silva

Como a graça de Deus o conduziu à salvação em Cristo. Ouve o seu testemunho até ao fim.

Sermões e Estudos

Amadeu
Alerta!

Sermão proferido por Amadeu Cardoso em 24 de setembro de 2017

Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 1:14, realizado em 20 de setembro de 2017

José Carvalho
Graças te dou

Sermão proferido por José Carvalho em 17 de setembro de 2017

Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 1:14, realizado em 13 de setembro de 2017

ver mais
 

Falácias do ateísmo (3)

falacia

3. Acreditar em Deus é o mesmo que acreditar na Fada Madrinha, no Pai Natal e no Monstro Spaghetti Voador.

     Este velho "argumento" dos ateus demonstra bem o quão errado é o seu raciocínio que os conduz às suas conclusões erradas. A crença em Deus é incomparável à crença nestes mitos por eles citados. Os mártires entre os crentes em Deus e a ausência de mártires entre os que acreditam naqueles mitos demarca bem a diferença. A crença nesses mitos está nos antípodas da crença em Deus. A tentativa dos ateus colarem a crença em Deus à crença em mitos, fazendo da crença em Deus igualmente um mito, é mais uma enorme falácia, pois como está o oriente longe do ocidente, está a crença em Deus longe da crença em mitos. Vemos uma vez mais que "Tudo o que é belo tem réplicas. A moeda falsa não prova a não-existência da moeda autêntica, mas exactamente o contrário." Os atributos atribuídos ao Pai Natal, por exemplo, tais como, saber tudo, registar as orações das crianças num livro, descer do céu e trazer recompensas e prémios, e vinda súbita, pertencem ao Senhor Jesus Cristo. O Pai Natal trata-se, pois, de uma falsa imitação do Deus vivo e verdadeiro.

      Muitos textos religiosos afirmam transmitir uma mensagem divina. A Bíblia, no entanto, é a única na sua categoria porque Deus não deixou absolutamente nenhum espaço para dúvidas quanto a se ela é ou não a Sua Palavra escrita. Se alguém se comprometer a um esforço honesto para examinar os factos, irá perceber que a Bíblia tem com toda a certeza a assinatura divina do início ao fim.

     Ao contrário da mitologia, a Bíblia tem um quadro histórico. Os seus personagens são pessoas reais que viveram em locais verificáveis e validados durante os eventos históricos. A Bíblia menciona Nabucodonosor, Senaqueribe, Ciro, Herodes, Félix, Pilatos e muitas outras figuras históricas. A sua história coincide com a de muitas nações, inclusive com a dos impérios egípcios, hititas, persas, babilónicos e romanos. Os eventos da Bíblia ocorrem em áreas geográficas como Canaã, Síria, Egito, Mesopotâmia e outras. Todos esses detalhes certificáveis refutam a ideia de que a Bíblia é mera mitologia.

     Ao contrário da mitologia, a Bíblia tem muitas confirmações em ciências como a biologia, geologia, astronomia e arqueologia. O campo da arqueologia bíblica tem crescido no último século e meio, durante o qual centenas de milhares de artefatos foram descobertos. Vamos citar apenas um exemplo: durante muito tempo os céticos usavam referências bíblicas da civilização hitita como "prova" de que a Bíblia era um mito. De acordo com a ciência da época, nunca houve um povo chamado de "hititas". No entanto, em 1876, a primeira de uma série de descobertas foi feita, e agora a existência da civilização hitita está bem documentada. A arqueologia continua a reforçar a historicidade da Bíblia. Como o Dr. Henry M. Morris observou: "Não existe hoje nenhum achado arqueológico que seja inquestionável e que prove que a Bíblia esteja equivocada em qualquer questão."

     Ao contrário da mitologia, a Bíblia é escrita como história. Lucas escreveu o seu Evangelho como "uma narração coordenada dos fatos que entre nós se realizaram, conforme nos transmitiram os que desde o princípio foram deles testemunhas oculares." Lucas afirma que ele, “depois de acurada investigação de tudo desde sua origem,” escreveu “uma exposição em ordem... para que tenhas plena certeza das verdades em que foste instruído" (ver Lucas 1:1-4). Será que Lucas incluiu milagres em sua narrativa? Sim, muitos deles. Entretanto, eles foram milagres verificados por testemunhas oculares. Dois mil anos depois, um cético pode até chamar esse relato de um "mito", mas o ónus da prova recai sobre o cético, não sobre a Bíblia. O texto em si é um documento histórico cuidadosamente investigado.

     Ao contrário da mitologia, a Bíblia contém um número espantoso de profecias cumpridas. Mitos não se incomodam com a profecia, mas cerca de um terço da Bíblia é profecia. A Bíblia contém mais de 1.800 previsões relativas a mais de 700 assuntos separados encontrados em mais de 8.300 versículos. O Antigo Testamento contém mais de 300 profecias sobre Jesus Cristo, muitas delas com uma especificidade incrível. Numerosas profecias já se cumpriram, e elas têm-se cumprido precisamente como preditas. As hipóteses matemáticas de alguém proclamar este número de previsões e fazer com que cada uma delas viesse a acontecer estão a anos-luz do reino da possibilidade humana. Essas profecias miraculosas só se poderiam cumprir com a orientação sobrenatural d'Aquele que vê o fim desde o início (Isaías 46:9-10).

     Ao contrário da mitologia, a Bíblia tem transformado um número incontável de vidas. No entanto, muitas pessoas permitem que os pontos de vista dos outros - que nunca estudaram a Bíblia seriamente – moldem as suas próprias opiniões. Cada um de nós precisa estudá-la por si mesmo. Precisamos de pô-la à prova e viver de acordo com os seus preceitos e experimentar por nós mesmos o poder dinâmico e transformador deste livro espantoso. Aplica os seus ensinos sobre o perdão e vê como podes consertar um relacionamento quebrado. Aplica os seus princípios de administração e vê a tua situação financeira melhorar. Aplica a doutrina sobre a fé e sente uma presença calmante no teu coração, mesmo quando enfrentas um teste difícil na tua vida. A Bíblia funciona. Há uma razão porque os cristãos em vários países ao redor do mundo arriscam as suas vidas diariamente por testemunharem da verdade vivificante deste notável livro.

     Em última análise, muitos dos que rejeitam Deus e Sua Palavra revelada fazem-no por causa do orgulho. Estão tão envolvidos nassuas crenças pessoais que se recusam a honestamente pesar as evidências. Aceitar a Bíblia como verdade iria obrigá-los a pensar seriamente sobre Deus e sua responsabilidade para com Ele. Aceitar a Bíblia como verdade pode exigir uma mudança de estilo de vida.

     Milhões morrem todos os anos tendo apostado as suas almas eternas na crença de que a Bíblia não é verdade, na esperança de que não seja nada mais do que um livro de mitologia e que Deus não existe. É uma aposta arriscada, e os riscos são demasiado elevados. Gostaríamos de te desafiar a todos a ler a Bíblia com uma mente aberta. Deixa-a falar por si mesma, e descobrirás que a Palavra de Deus é a verdade (João 17:17).

 

Sabe mais:
Falácias do ateísmo (1)
Falácias do ateísmo (2)
Falácias do ateísmo (3)
Falácias do ateísmo (4)
Falácias do ateísmo (5)
Falácias do ateísmo (6)
Falácias do ateísmo (7)

 

 

 

FRUINDO DA ADMIRÁVEL GRAÇA DE DEUS,
A NOSSA MISSÃO É AJUDAR TODOS 
A USUFRUIR DA MESMA GRAÇA.

"... vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão" (2 Coríntios 6:1).
Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus ... (Efésios 3:2)
"... que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar
a ação de graças para glória de Deus" (2 Coríntios 4:15).
"Porque pela graça sois salvos ..." (Efésios 2:8).

  • Avenida da Liberdade 356 
    Quinta do Conde
  • [email protected]
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • Domingo: 10:00, Ceia do Senhor
    11:00, Pregação e Escola Dominical
    Quarta-feira: 21:00, Oração e Estudo Bíblico