• 1
  • 2
  • 3

Servindo entusiasticamente,
com amor e temor,

para em tudo te enriquecer em Cristo, em toda a Palavra, em todo o conhecimento (1 Coríntios 1:5).

Testemunhos

Pedro Cândido

Breve testemunho acerca de como se converteu a Cristo e de como tem sido a sua vida ao Seu lado.

José Jacinto Carvalho

Conversão significa mudar de vida e a minha vida mudou mesmo.

Jorge da Silva

Como a graça de Deus o conduziu à salvação em Cristo. Ouve o seu testemunho até ao fim.

Sermões e Estudos

Jose Carvalho 17JUN18
Até quando?

Sermão proferido por José Carvalho em 17 de junho de 2018

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 1:25 realizado em 13 de junho de 2018

Miguel David 10jun18
Saída do beco

Sermão proferido por Miguel B. e David G.em 10 de junho de 2018

Estudo Bíblico
Estudo Bíblico

Sobre a Epístola aos Colossenses 1:24 realizado em 30 de maio de 2018

ver mais
 

10-03-2018 - Boatos espalham-se afirmando que catástrofe na Síria seria profecia bíblica

siria guerra

 

     Com os conflitos que a Síria tem passado nos últimos dias, muitos cristãos professos estão a citar versículos de Isaías e Jeremias, que supostamente mostram o cumprimento de uma profecia na atualidade.

     Os que falam em "cumprimento" de profecias na atual dispensação da graça de Deus ignoram que, ao fazê-lo, CONTRADIZEM AS ESCRITURAS, que dizem claramente que o atual período da Dispensação da Graça de Deus, também conhecida como “o Mistério”, era DESCONHECIDO de todos os profetas, de todos os homens, e que portanto, aqueles nunca poderiam profetizar de acontecimentos ocorridos na presente era da graça.

     "Se é que tendes ouvido A DISPENSAÇÃO DA GRAÇA DE DEUS, que para convosco me foi dada;

     "Como me foi ESTE MISTÉRIO manifestado pela revelação como acima em pouco vos escrevi” (Efésios 3:2,3).

     “O MISTÉRIO que esteve OCULTO DESDE TODOS OS SÉCULOS, E EM TODAS AS GERAÇÕES, e que AGORA foi manifesto aos seus santos” (Colossenses 1:26).

      Para além disso estes crentes professos que assim falam são os maiores promotores de incredulidade e ateísmo, prestando um péssimo serviço à causa de Deus. A história tem-se encarregado de comprovar que nada se tem cumprido na atual Dispensação da Graça de Deus, a não ser na sua imaginação enganada, enganosa e supersticiosa, resultante do manejo incorreto das Escrituras (2 Tim. 2:15).

     Há quantas décadas estes crentes “falsos profetas” vêm dizendo, “Está-se a cumprir! É agora! É agora!" Estes “falsos profetas” são descendentes de outros mais antigos. Na Segunda Grande Guerra Mundial as profecias, segundo eles, também se estavam a cumprir vertiginosamente e até já havia Anticristo identificado - um verdadeiro embuste, um bluff, que só contribuiu para o descrédito da verdade da Palavra de Deus junto dos incrédulos.

Quando a Segunda Grande Guerra Mundial acabou, os crentes ingleses tiveram que chamar à Inglaterra um desses “falsos profetas”, Americano, para que lhes viesse explicar como é que o que ele dizia ter sido cumprimento de profecias bíblicas, afinal, não era coisa nenhuma.

Falar de cumprimento de profecias na atual Dispensação da Graça de Deus é estar a dar tiros nos pés, e mais grave, a tornar mais incrédulos os incrédulos, e a baralhar e confundir os crentes. Já não chega o péssimo serviço que a este respeito fizeram os que antecederam os atuais promotores deste logro, nessa crença biblicamente infundada e errada?

É claro que, então, como agora, nada se está a cumprir de profecias, simplesmente porque, como os textos bíblicos acima demonstram, o relógio profético está parado com a introdução da atual Dispensação da Graça de Deus em que vivemos, tratando-se de um mistério que estava "OCULTO DESDE TODOS OS SÉCULOS, E EM TODAS AS GERAÇÕES", por conseguinte não sendo tema das profecias e dos profetas.

     Na atual Dispensação da Graça de Deus, o Senhor não está a tratar com nenhuma nação em especial, mas com TODAS AS NAÇÕES EM GERAL (Romanos 16:25,26), “porquanto não há diferença” (Romanos 10:12).

     Os Israelitas, na Dispensação da Graça de Deus, são uma nação como as outras, precisando individualmente da graça salvadora do Evangelho da graça, como qualquer um de nós.

 

A criação do Estado de Israel em 1948 não foi cumprimento de nenhuma profecia

     Exatamente pelas mesmas razões acima expostas a criação do Estado de Israel em 1948 não foi cumprimento de nenhuma profecia. No próximo dia em 14 de maio de 2018 faz 70 anos que o atual estado de Israel foi criado por força de uma resolução da ONU em 14 de maio de 1948 por influência dos ingleses, e muitos já andam numa onda de histeria infundamentada por causa desse acontecimanto.

     A atual existência do estado de Israel deve-se à Inglaterra e à ONU. Porquê? Porque sim. Porque foi exatamente isso que aconteceu – é histórico. Não foi um movimento divino, pois não foi um movimento em fé, mas em incredulidade. Os mesmos homens que os colocaram ali ontem poderão retirá-los de lá amanhã, de um momento para o outro. As coisas a esse respeito já estiveram mais difíceis de poder acontecer. Israel está cada vez mais isolada no concerto das nações. E depois, se tal acontecer, o que dirão os “falsos profetas”? A história está recheada de escombros de peritos em profecia que caíram no ridículo e descrédito.

     No cumprimento real da profecia bíblica o regresso dos Judeus à sua Terra será EM FÉ, será claramente operado por Deus e o Senhor Jesus Cristo será o seu Rei – não um governo de INCRÉDULOS.

     O Israel de hoje não é o Israel do verdadeiro cumprimento das profecias. A nação de Israel está caída, nesta dispensação. Romanos 9-11 descreve a queda espiritual de Israel. O cumprimento profético exige que Israel receba posição de destaque político e espiritual – que atualmente não tem.

     Muitos crentes professos apontam a criação do Estado de Israel em 1948, como um cumprimento da profecia. No entanto, aqueles Judeus foram reunidos por forças geopolíticas que rejeitam o Messias. A criação do estado de Israel foi feita EM INCREDULIDADE.

     Quando Israel voltar à sua terra será num movimento de FÉ (Deut. 30:1-10; Zac. 10:8-12), não em incredulidade, como aconteceu em 1948. Quando a profecia de Deut. 30.3 se cumprir Eles não voltarão apenas à sua Terra, mas ao Senhor. Os Judeus que estão hoje na Terra não voltaram ao Senhor. “E buscar-Me-eis, e Me achareis quando Me buscardes de todo o vosso coração. E serei achado de vós, diz o Senhor, e farei voltar os vossos cativos, e congregar-vos-ei de todas as nações, e de todos os lugares para onde vos lancei, diz o Senhor, e tornarei a trazer-vos ao lugar donde vos transportei” (Jer. 29:13,14).

     Em Ezequiel 36:22-26 vemos que os Israelitas que voltam à sua Terra em cumprimento da profecia são verdadeiros crentes, verdadeiramente santificados. Os que agora estão em Israel nem sombra pálida são dessa realidade.

     Quando os Israelitas voltarem à Sua Terra de acordo com o verdadeiro cumprimento das profecias Deus diz que eles tomarão uma enorme área que Ele prometeu a Abraão e à sua semente (Deut. 11:24) e não a um pedacito de Terra insignificante, como a que os homens lhes deram em 1948.

     Quando Deus levar o Seu povo para a sua Terra em cumprimento real das profecias Ele não deixará nenhum Judeu para trás (Ezeq. 29:28). A maioria dos Judeus existentes no mundo ainda estão atualmente “sepultados” nas nações. Atualmente há mais Judeus fora de Israel que lá dentro. O que aconteceu não foi cumprimento das profecias divinas.

     A criação do moderno Estado de Israel não é um cumprimento da profecia bíblica. Não foi Deus que criou Israel atual, mas a ONU. Deus não é a ONU. Quando Deus reunir o Seu povo na Terra que lhes prometeu dar, usará os Seus anjos para o efetuar (Mateus 24:31). Deus não precisa de ajuda humana para o cumprimento das Suas promessas. E Ele reunirá crentes e não incrédulos. Para que é que Deus ia reunir os incrédulos que estão em Israel desde 1948? Porém, está definido para que é que Ele vai reunir os que creem quando o Senhor voltar.

     “Os mansos herdarão a terra”, disse o Senhor Jesus Cristo aos Seus discípulos na Magna Carta do reino dos céus (sermão da montanha) em Mateus 5:5. Mas onde é que vemos qualquer indício de "mansidão" na conduta dos Judeus atualmente? Jesus também disse: “Bem-aventurados os pacificadores” (ver. 9). Mas os judeus atualmente em Israel são belicistas; não fazedores de paz. O mundo tem experimentado apenas tumulto desde a criação de Israel em 1948.

     Contudo, o estado de Israel que será cumprimento da profecia bíblica conhecerá verdadeira paz. “… converterão as suas espadas em enxadões e as suas lanças em foices: não levantará espada nação contra nação, nem aprenderão mais a guerrear” (Isaías 2:4).

     Em Mateus 23:38 Jesus disse aos Judeus incrédulos, “Eis que a vossa casa vai ficar-vos deserta. Porque eu vos digo que desde agora Me não vereis mais, até que digais: Bendito O que vem em nome do Senhor” (Mateus 23). Vemos assim que os judeus só podem realmente cumprir a profecia bíblica, arrependendo-se dos seus pecados e confessando o nome do Senhor Jesus Cristo – algo que ainda não fizeram.

Nota final: A nossa grande preocupação – sejamos sábios – não é saber se Israel está, ou não, onde Deus quer que estejam, mas nós sabermos, espiritualmente falando, se nós próprios estamos, como membros do Corpo de Cristo, onde Deus quer que estejamos.

- C.M.O.

 

FRUINDO DA ADMIRÁVEL GRAÇA DE DEUS,
A NOSSA MISSÃO É AJUDAR TODOS 
A USUFRUIR DA MESMA GRAÇA.

"... vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão" (2 Coríntios 6:1).
Se é que tendes ouvido a dispensação da graça de Deus ... (Efésios 3:2)
"... que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar
a ação de graças para glória de Deus" (2 Coríntios 4:15).
"Porque pela graça sois salvos ..." (Efésios 2:8).

  • Avenida da Liberdade 356 
    356 2975-192 QUINTA DO CONDE





     
    Hotel Íbis, Avenida Casal Ribeiro, 23
    1000-090 LISBOA
  • [email protected] 
  • 966 208 045
    961 085 412
    939 797 455
  • QUINTA DO CONDE
    Clique aqui para ver horário






     

    LISBOA
    Clique aqui para ver horário